Um breve histórico do Abrigo Espírita Oscar José Pithan

O Abrigo Espírita Oscar José Pithan foi fundado em 28 de agosto de 1949. O grupo dos fundadores foi liderado pelos senhores Benjamin Carvalho Coelho e João Manuel Cardoso. Foram 15 pessoas ao todo. Estes irmãos, impulsionados pelo ideal espírita cristão de servir, planejaram construir uma Sociedade destinada ao amparo de idosos e crianças carentes e/ou abandonados.

O nome da instituição – Oscar José Pithan – foi uma homenagem dos fundadores a abnegado médico santa-mariense, um dos pioneiros do Espiritismo em nosso estado, nascido em Santa Maria no dia 16 de dezembro de 1879 e desencarnado em 20 de junho de 1942 em Tupanciretã. Formou-se em medicina pela Faculdade de Porto Alegre em 1912, chegando a diretor da Faculdade de Homeopatia. Foi um dos idealizadores e fundadores do Hospital Espírita de Porto Alegre. Ajudou a fundar, também, o Instituto Espírita Dias da Cruz, da capital gaúcha. Clinicou também no Mato Grosso. Desencarnou pobre. Quando do seu passamento, os amigos venderam um rádio para auxiliar o pagamento de seu funeral.

O Abrigo Oscar José Pithan iniciou suas atividades propriamente ditas após a compra de 6 terrenos e um pequeno chalé de madeira, onde, no dia 16 de dezembro de 1949, foram abrigadas 3 velhinhas necessitadas.

Durante os primeiros 17 anos, a Casa manteve em média 14 idosos e 12 menores. Em 1966 o Abrigo deixou de receber menores, por falta de recursos materiais e humanos, permanecendo apenas a assistência aos idosos. Os recursos principais para a manutenção dos assistidos nesse período de 17 anos provieram das atividades de um tambo de leite e de um aviário, idealizados e supervisionados pelo seu fundador, senhor Benjamin Carvalho Coelho. Pouco antes de encerrar seu mandato, o senhor Benjamin viu-se na contingência de encerrar os trabalhos do tambo e do aviário por impraticáveis, com os recursos e os resultados que se obtinham na época.

De 1967 para cá, a Instituição tem-se mantido com recursos originários das contribuições de sócios voluntários; esporádicas contribuições governamentais e apoio de empresas parceiras. A casa, hoje, abriga 30 idosos, de ambos os sexos. Atende-os permanentemente, ofertando-lhes assistência integral.

Neste mais de meio século de existência, muitas lutas foram vencidas pelos administradores da Casa. Do primeiro chalé, com cerca de 35 m2 de área construída, até os dias atuais, quando o Abrigo conta com 5 pavilhões de alvenaria e cerca de 1700 m2 de área construída, foram anos de labor incessante, dedicação ao ideal de servir ao próximo e divulgar a Doutrina Espírita. É entidade considerada de Fins Filantrópicos pelo Conselho nacional de Assistência Social, sendo reconhecida de Utilidade Pública Municipal, Estadual e Federal. Há 11 anos vem realizando, no campo da difusão doutrinária – para comemorar sua data de aniversário – os já tradicionais Meses Espíritas. Nessas oportunidades – meses de agosto – tem trazido ao nosso estado destacados expoentes da exposição espírita do país que, igualmente, percorrem o estado num verdadeiro movimento integrador e unificador.